sábado, 9 de maio de 2015

DC oficializou TODAS as histórias pré e pós-Novos 52 como canônicas!

dc-comics-all-crises-of-multiverse
É isto mesmo que você leu acima. Desta semana em diante, mais especificamente a partir de Liga da Justiça #40, início do arco Darkseid War, a DC Comics confirmou oficialmente que todas as versões anteriores de seu Multiverso têm validade cronológica SIM! “Mas como exatamente isto aconteceu?”, você deve estar se perguntando. Bom, senta que lá vem história:
A edição em questão foi escrita por Geoff Johns, e desenhada por Kevin Maguire, Phil Jimenez, Dan Jurgens, Jerry Ordway, Scott Kolins, Jason Fabok e Jim Lee, e graças a esse time agora a DC possui uma “meta-continuidade”, segundo a interpretação do redator Lucas Siegel do site Comic Book (cujo ótimo artigo estou usando como base para esta matéria). “O que isto significa, Rodrigo?” Significa, caro(a) leitor(a), que todas, repito, TODAS as versões anteriores do Multiverso DC continuam valendo, mesmo com o “Multiverso Novos 52” sendo atualmente o principal deles.
Esta já era uma suspeita levantada desde que a DC começou a revelar detalhes sobre o evento Convergence, que ainda está saindo lá fora, e é ambientado num mundo composto por fragmentos de diversos destes universos pré-Novos 52, que foram coletados por Brainiac, que de colecionador de amostras de civilizações alienígenas extintas, recentemente expandiu sua ambição, começando a colecionar resquícios de “continuidades descontinuadas”, ou seja, universos que deixaram de existir em eventos anteriores que afetaram as histórias de universos inteiro ao ponto de serem substituídos por novas versões dos mesmos, que foi basicamente o que aconteceu em Crise nas Infinitas Terras, Zero Hora, Crise Infinita e Ponto de Ignição, os quatro grandes catalizadores de reboots sofridos pelo Multiverso DC.
justice-league-40-crisis-on-infinite-earth-by-phil-jimenez
Vale lembrar aqui que o último deles, Ponto de Ignição, termina com uma cena intimista na qual o Batman recebe do Flash uma carta escrita por seu pai, Thomas Wayne, na realidade alternativa que foi desfeita no final da saga. E quem acompanhou o início dos Novos 52 ainda deve se lembrar da Pandora, uma entidade que apareceu em todas as primeiras edições das séries lançadas pela DC no final de 2011, e que foi figura central no evento Guerra da Trindade.
That's a lot of FEELZ, man!!! :'(
That’s a lot of FEELZ, man!!! :'(
“Tá, Rodrigo, já entendi. Mas COMO DIABOS a DC oficializou isto?” Numa palavra: Metron. Aquele ser estranho, de natureza indefinida, que fica vagando pelo espaço-tempo da DC. Em Liga da Justiça #40 é revelado que ele consegue enxergar todas as continuidades já existentes do Multiverso DC, e que esta é uma capacidade que ninguém menos que o Anti-Monitor, o grande vilão da Crise nas Infinitas Terras, também possui, assim como outros Novos Deuses. Todos eles têm o conhecimento de que as continuidades pré-Crise, pré-Zero Hora, pré-Crise Infinita e pré-Ponto de Ignição fazem parte de um só “multiverso de continuidades”. Caso não tenha deduzido isto até aqui, deixe-me tornar isto mais claro: todas estas entidades com “pontos de vista privilegiados” nada mais são do que seres de ficção capazes de enxergar o Multiverso DC como nós, leitores. Trocando em miúdos: eles podem enxergar todas as histórias em quadrinhos já produzidas pela DC Comics do “lado de fora”.
Alguém gritou GRANT MORRISON! por aí?
multiversity captain atom explaining the nature of comics
Um outro ponto interessante da edição é quando Metron diz que o “Multiverso Novos 52″ ainda está “se solidificando”, e que as interações das Terras 2 e 3 do Multiverso DC atual estão causando problemas neste sentido. Tudo isto tem relação com o Anti-Monitor, que tem seu verdadeiro nome revelado:
justice-league-40-metron-meet-mobius-the-anti-monitor-anti-god
Caso não saiba, Mobius é o nome da cadeira flutuante usada por Metron para viajar pelas diferentes continuidades do Multiverso DC, e que ele também usa para proteger-se do Anti-Monitor. Este, por sua vez, revela-se um Anti-Deus, cujo objetivo é destruir a própria realidade para acabar com os Novos Deuses e começar uma nova era que será governada por ele. Eis o estopim da tal Darkseid War.
Portanto, se você ficou puto(a) quando a DC anulou a validade das continuidades anteriores, pode ficar tranquilo(a) agora, pois tudo que ocorreu nas últimas décadas ainda tem validade cronológica.

Resta agora saber o que resultará desse confronto entre dois seres tão poderosos como Darkseid e Anti-Monitor, e de que forma Convergence influenciará neste conflito.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário