segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Sombrio e brutal, Necromante comanda exército dos mortos em "Diablo III"


Após anos de espera por parte dos fãs, a Blizzard finalmente trará uma nova versão da classe do Necromante para "Diablo III".
Visto pela última vez em "Diablo II", o feiticeiro é capaz de trazer os mortos de volta à vida, criando um pequeno exército para lutar a seu lado contra as forças demoníacas.
Saindo da cova
O Necromante era a classe favorita de muita gente em "Diablo II" pela possibilidade de comandar um grupo de esqueletos e monstros para atacar seus inimigos.
A Blizzard, porém, preferiu deixar a classe de lado em seu último game para a elaboração de um novo personagem, o Feiticeiro, que traz habilidades semelhantes. Mas, de acordo com o designer de efeitos especiais Julian Love, a equipe não esperava a hora de recriá-lo para "Diablo III".
"Foi uma decisão fácil", disse. "É um personagem adorado pelos fãs e icônico para a série, então foi simples concluir 'ei, deveríamos trazê-lo de volta."
Ao testar a nova versão do Necromante, é fácil ver algumas diferenças chave entre ele e o Feiticeiro, especialmente em relação ao uso de seus subalternos em combate: enquanto o segundo não tem muito controle sobre suas ações, o Necromante pode comandá-los e direcioná-los para atacar certos inimigos.
Isso cria uma sensação mais estratégica para o combate, em que você pode mandar seus esqueletos atacarem um monstro mais poderoso, enquanto você lida com outras ameaças.
Combinado com isso há a possibilidade de afetar o modo de agir dos inimigos, como a boa e velha habilidade de Decrepify, capaz de desacelerar e enfraquecer seus golpes.
Tudo isso torna o Necromante uma opção interessante para quem gosta de delegar e usar outros para ajudar durante o combate.
Bom, e explodir corpos, claro.
Reprodução
De um jeito ou de outro, corpos viram armas mortais nas mãos do Necromante
Pagando pelos pecados
Para quem quiser conhecer ou matar as saudades do Necromante em "Diablo III", porém, será preciso pagar pelo pacote que inclui o personagem.
A última classe apresentada no jogo, o Paladino, também era cobrado, mas fazia parte de um conjunto maior - no caso, a expansão "Reaper of Souls".
No caso do Necromante, porém, o pacote parece ser tão grande e expansivo quanto no caso do Paladino, e dependendo do preço pode não ser uma oferta tão vantajosa a jogadores - especialmente para quem não é particularmente nostálgico pelos dias de "Diablo II".
Quando perguntados sobre o assunto, os desenvolvedores desconversaram, procurando focar no fato de que o processo de criação envolve menos estratégias monetárias e mais na diversão e criatividade. Eles também não responderam se pretendem seguir esta rota de pagar por classes e coisas do tipo no futuro.
O Necromante deverá chegar a "Diablo III" na segunda metade de 2017, embora a Blizzard não tenha fechado em uma data de lançamento exata.
Via: UOL
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário